Aboios e Repentes
Aqüicultura
Aves
Cães
Causos Na Beira do Fogo
Cavalo e Cia
Ciência no Campo
Debate Rural
Dog Foto Blog
Dúvidas? O especialista ajuda
Empregos no Campo
Exposições e Leilões
Feira Livre
Galeria de Fotos Rurais
Meio Ambiente
NE Vinhos
Notícias do Campo
Receitas do Campo
Suínos
Turismo Rural
img teste Agricultura
boi Bovinos e Bubalinos
img teste Casa de Fazenda
- Equinos
- Fruticultura
Carpinos 2 Ovinos e Caprinos
domingo, 15 de julho de 2007
Melancia resistenta à pragas e mais produtiva para o nordeste
É a primeira cultivar de melancia com resistência à praga do Oídeo. A variedade BRS Opara tem índices de produtividade oscilando entre 40 e 60 toneladas por hectare e já pode ser avaliada com grande potencial produtivo para a cultura no país. Sua maior qualidade, porém, é a resistência ao oídio, uma doença que ataca a planta na sua fase de formação dos frutos. A praga se instala nas folhas que quando muito atacadas secam e morrem: os frutos perdem tamanho e são menos saborosos e de baixo valor comercial.
 
Essa variedade é a primeira resistente ao oídio, desenvolvida para as condições irrigadas do Semi-Árido brasileiro, pelos pesquisadores da Embrapa Semi-árido. A cultivar vai ser lançada durante a Agrishow 2007, que acontece até o dia 10, em Petrolina, interior de Pernambuco. A nova espécie acrescentará à cadeia produtiva da melancia boas qualidades para o mercado e o meio ambiente. A redução da quantidade de insumos químicos para controle da doença fará baixar o custo de produção e os riscos de contaminação ambiental de uma colheita de frutos saudáveis, explica a pesquisadora Rita de Cássia Souza Dias, da Embrapa Semi-Árido.
 
A nova cultivar foi batizada de “Opara” numa homenagem ao São Francisco. É assim que os índios chamavam o rio antigamente. As pesquisas que levaram à variedade, foram feitas pelos técnicos em mais de mil testes de campo e em laboratório, a partir de um cruzamento inicial entre um material genético sem valor comercial, mas com gen de resistência ao oídio (CPATSA-2) e a variedade “Crimson Sweet” – a mais cultivada no Brasil.
 
A “Opara” vai chegar ao mercado com frutos de boa aceitação comercial, do tipo “Crimson Sweet”, arredondados e grandes (11 a 14 kg), casca verde escura com estrias claras e boa resistência ao transporte. A polpa é levemente crocante e com alto teor de açúcares (em torno de 12° Brix). A resistência ao oídio, ainda torna viável uma segunda colheita de frutos de qualidade já que a planta não sofre os danos causados pela doença: perda de área foliar e queimaduras nas melancias pela exposição direta aos raios solares, ressalta Rita de Cássia.  
 
O cultivo da BRS Opara, de modo geral, é semelhante ao das demais cultivares de melancia. O plantio pode ser realizado o ano todo. A pesquisadora, no entanto, sugere evitar plantios em períodos de temperaturas mais baixas, em solos com dificuldade de drenagens e sujeitos a alagamentos, ou excessivamente cultivado com cucurbitáceas (melancia, melão, abóboras, pepinos, maxixe).
 
 
da redação do Nordeste Rural
Voltar Imprimir
LEIA MAIS:
20.10.2014 05h56>
Livrando a plantação de feijão de corda do ataque de pragas

 
-->



Fale Conosco
 
Expediente

Anuncie

© 2003 TV Globo LTDA. Todos os direitos reservados.