Aboios e Repentes
Aqüicultura
Aves
Cães
Causos Na Beira do Fogo
Cavalo e Cia
Ciência no Campo
Debate Rural
Dog Foto Blog
Dúvidas? O especialista ajuda
Empregos no Campo
Eno Sabor Rural
Exposições e Leilões
Feira Livre
Galeria de Fotos Rurais
Meio Ambiente
Notícias do Campo
Receitas do Campo
Suínos
Turismo Rural
img teste Agricultura
boi Bovinos e Bubalinos
img teste Casa de Fazenda
- Equinos
- Fruticultura
Carpinos 2 Ovinos e Caprinos
segunda-feira, 25 de julho de 2005
Orientações básicas para iniciar uma pequena granja de criação de suínos

Por

Vitor Hugo Grings*

 

 

A suinocultura brasileira, através da organização da cadeia produtiva e da adoção crescente de tecnologia pelos produtores, vem se consolidando como uma atividade com alto potencial  para produção de carne. Atualmente o Brasil é o quarto maior produtor mundial de carne suína e também o quarto maior exportador. Apesar da evolução ocorrida ao longo dos anos, a produção de suínos no Brasil continua atravessando períodos de rentabilidade econômica intercalados com períodos de crise. No período entre Abril de 2002 e Agosto de 2003,  o setor enfrentou uma das piores crises já vividas pela atividade, isso fez com que muitos produtores abandonassem a criação, devido a sucessivos prejuízos.

Atualmente a suinocultura brasileira está em recuperação, e, novamente vem  apresentando resultados positivos para os produtores. Este fato, vem estimulando a retomada da produção por alguns, a ampliação por outros e ainda, a entrada de novos criadores na atividade. Porém, antes de iniciar uma criação de suínos, vários fatores devem ser considerados. Este artigo visa repassar algumas orientações básicas sobre a implantação de uma granja de produção de suínos.

Uma criação de suínos deve ser vista como um sistema de produção. Este sistema é  formado pelas edificações, equipamentos, animais, alimentação, meio-ambiente e também pelo homem, que é  responsável pela condução do sistema. Antes de implantar um sistema de produção de suínos em uma propriedade, deve-se fazer um estudo técnico e econômico da mesma, afim de avaliar se essa nova atividade tem viabilidade técnica e econômica.

No estudo técnico deve-se considerar o tipo e tamanho da propriedade, localização, necessidade e disponibilidade de mão de obra, capacidade da propriedade em produzir insumos (alimentos), capacidade de expansão e distância dos mercados fornecedores/compradores. Este estudo permite definir o porte (tamanho) e o grau de especialização da criação. O estudo econômico, baseado no estudo técnico, irá definir o montante de investimentos necessários para viabilizar o projeto e o retorno previsto.

 

Planejamento da Produção

 

Uma vez definida a instalação de um sistema de produção de suínos, é importante planejar a produção, determinando-se o período de intervalo para venda dos animais, isso poderá ser feito dividindo-se a produção dos suínos  em lotes. A produção em lotes consiste em dividir o total de fêmeas do rebanho em grupos idênticos, isso é, grupos com o mesmo número de porcas, que se sucedem (cio,cobertura,parto,desmame)em intervalos regulares pré-determinados; Os intervalos mais utilizados são de 07,14 e 21 dias. Quando se utiliza o manejo de produção em lotes, recomenda-se a realização de vazio sanitário, que é um período em que a instalação permanece vazia, após ter sido limpa e desinfetada. Este sistema, além de racionalizar a mão-de-obra e otimizar as instalações, permite reduzir a pressão infectiva na granja, e, conseqüentemente, a ocorrência de doenças.

            As edificações para produção em lotes deverão ser feitas em salas, nas fases de maternidade, creche, crescimento e terminação,afim de atender o fluxo de produção. Para calcular o número de salas para cada uma dessas fases, deve-se definir algumas variáveis de produção como: Intervalo entre lotes, idade ao desmame, idade de saída dos leitões da creche, idade de vendas dos suínos, e duração do vazio sanitário entre os lotes. Após determinada estas variáveis de produção, o número de salas e de lotes poderão ser calculados utilizando-se a seguinte fórmula geral:

 

Número de salas = Período de ocupação + vazio sanitário

                         _______________________________

                                    Intervalo entre lotes

 

Número de lotes = Intervalo entre partos

                        _________________________

                          Intervalo entre lotes

 

Para granjas de grande porte, o mais recomendado é o intervalo entre lotes de 07 dias, que apresenta as seguintes vantagens:

 

- Melhor uso das instalações;

- Pouca variação de idade entre os leitões do lote;

- Facilidade de introdução de leitoas nos lotes;

- Melhor utilização dos machos;

- Fácil reciclagem de porcas com retorno ao cio;

- Otimização da mão-de-obra.

 

Para granjas de menor porte, poderá se utilizar o intervalo de 21 dias, que apresenta as seguintes vantagens:

 

- Redução no custo das instalações pela necessidade de um menor  número de salas;

- Concentração de atividades de manejo a cada três semanas (castração,coberturas, partos, desmames, vendas, lavagem e desinfecção de salas);

- Produção de mais suínos/lote, facilitando e reduzindo o custo de transporte;

- Possibilidade de realização de vazio sanitário em rebanhos menores, com ganhos em saúde e desempenho dos animais;

- Retornos ao cio coincidindo com o intervalo entre lotes (21 dias);

- Concentração das coberturas, facilitando o uso da inseminação artificial.

 

Como exemplo, iremos calcular o número de salas e de lotes de matrizes para uma granja de 56 matrizes em ciclo completo, com intervalo entre lotes de 21 dias e desmame aos 28 dias.

 

Cálculo do número de salas de maternidade:

• Período de ocupação:

– Alojamento das fêmeas antes do parto = 7 dias

– Período de aleitamento = 28 dias

• Vazio sanitário = 7 dias

• Intervalo entre lotes = 21 dias

 

N.º de salas de maternidade = 7 + 28+ 7 = 2 salas

                                         __________

                                                 21

 

Cálculo do número de salas de creche:

• Período de ocupação = idade saída da creche (63dias) menos idade ao desmame (28 dias) = 42 dias

• Vazio sanitário = 7 dias

• Intervalo entre lotes = 21 dias

 

N.º de salas de creche = 35 + 7 = 2 salas

                                  ______

                                    21

 

Cálculo do número de salas de crescimento-terminação

• Período de ocupação = idade de venda (161 dias) menos idade saída de creche (63 dias) = 98 dias

• Vazio sanitário = 7 dias

• Intervalo entre lotes = 21 dias

 

Número de salas de crescimento-Terminação = 98 + 7 = 5 salas

                                                               ______

                                                                 21

 

Cálculo do número de lotes de fêmea com intervalo de 21 dias.

• Intervalo entre partos:

– Intervalo desmama-cio = 7 dias

– Duração da gestação = 114 dias

– Duração média do aleitamento = 28 dias

• Intervalo entre lotes = 21 dias

 

Número de lotes = 7 + 114 + 28 = 7,09 ou seja 7 lotes de porcas

                         ___________

                              21

 

Dessa forma,  uma granja com 56 matrizes e intervalo entre lotes de 21 dias terá 7 lotes de 8 matrizes cada, e deverá prever 2 salas de maternidade com capacidade de alojar 8 fêmeas, 2 salas de creche e 5 salas de crescimento e terminação, com capacidade para alojar os leitões de 8 matrizes (cerca de 80 leitões).

Outros cuidados a serem observados na instalação de uma granja de suínos dizem respeito a localização da mesma no terreno e a introdução de animais, para isso, deve-se seguir as seguintes orientações:

 

- Selecionar área para a locação do sistema de produção de suínos de acordo com as exigências do projeto;

- Locar e instalar os prédios no sentido Leste-Oeste de seu eixo maior, ou com leve desvio para maior aproveitamento da incidência de ventos predominantes, visando o aumento do conforto térmico dos animais e a redução da incidência da radiação solar;

- Escolher local que facilite o fluxo de pessoal, de animais e de insumos com boas condições de trânsito em qualquer época do ano;

- Instalar o sistema de produção de suínos em terreno com topografia plana ou suavemente ondulada (até 6 % de declive) e que possibilite uma eventual expansão;

- Permitir o afastamento entre edificações para facilitar a ventilação natural;

- Gramar e manter a grama constantemente aparada em toda a área adjacente ao sistema de produção de suínos;

- Atender requisitos de biosegurança sanitária para proteger o futuro rebanho.

 

 

Introdução de animais na Granja

 

- Adquirir animais, para formação do plantel e para reposição, com Certificado GRSC (Granja de Reprodutores Suídeos Certificada), conforme legislação da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa);

- Adquirir animais procedentes de uma mesma origem, inclusive para a futura reposição do plantel;

- Caso necessário, dispor de quarentenário, para realização de exames antes de introduzir os animais no rebanho;

- Separar as leitoas recém chegadas na granja dos animais já existentes, propiciando  espaço mínimo de 2 m2 por animal;

- Alojar as leitoas em baias com 6 a 10 animais;

- Alojar os machos recém chegados na granja em baias individuais com espaço mínimo de 6 m2;

- Adotar procedimentos para adaptação dos animais recém chegados à flora microbiana da granja.

 

Essas considerações poderão servir como orientações gerais, entretanto, para instalação de uma granja de criação de suínos, sugerimos que os interessados procurem a assistência técnica de sua região, afim de elaborar o projeto técnico e econômico e ainda, orientação na condução adequada da granja.

 

 

* Técnico de nível Superior II,

Área de Negócios Tecnológicos- Embrapa Suínos e Aves

 

Da redação do Nordeste Rural
Voltar Imprimir
LEIA MAIS:
04.06.2011 05h16>
Composição da ração para suínos exige cuidados com o rolão de milho e restos de abatedouros

 
-->



Fale Conosco
 
Expediente

Anuncie

© 2003 TV Globo LTDA. Todos os direitos reservados.